[ editar artigo]

Fevereiro, mais que carnaval, fusca e violão: o poder hiperconectado

Fevereiro, mais que carnaval, fusca e violão: o poder hiperconectado

Está circulando em grupos de WhatsApp um material da Patri intitulado “O novo Congresso”. Entre outras visões interessantes, o material aponta as relações de influência que ocorrem dentro das quatro linhas (por vezes tortas) da nova escalação que joga na ponta da Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Esse post não é exatamente um comentário ao conteúdo do material da Patri, mas sim do que ele não aborda. Não é uma crítica, apenas uma visão de Governança & Nova Economia com generosas doses de otimismo.

Ao apresentar os mapas de influência entre os principais atores políticos, o material me provocou a seguinte reflexão: qual a influência externa existente sobre o Congresso e o Governo? Não me refiro aos tradicionais grupos de interesse organizados. Falo do que o próprio documento cita, na primeira página, que esse Congresso é fruto das mobilizações de cidadania que ocorrem desde as Jornadas de Junho, em 2013. Nos últimos anos, vimos o Brexit, a Primavera Árabe, a ascensão de Donald Trump e o próprio Bolsonaro surgirem de mobilizações que, para o bem ou para o mal, se apresentaram perfeitamente desorganizadas, originárias de micro-redes e influenciadores hiperconectados.

Essa força tanto gerou o novo Congresso e poderá influenciá-lo nos próximos anos. Novas dinâmicas o afetarão, pressões vindas de fora dos seus domínios. Há uma nova forma de poder e, no Brasil, ela se alimenta e é alimentada por um especial despertar da sociedade sobre as questões políticas, que mesmo a polarização aguda não subtrai seu valor.

Quer um exemplo? No último sábado à noite, com seus amigos ou familiares, não estar a par das últimas balbúrdias do Senado e do Supremo Tribunal Federal significou estar fora da conversa, desatualizado!

Era um típico sábado brasileiro, dia da feijoada, de calor escaldante, no fevereiro de Jorge Ben.

Sejamos ainda mais otimistas que o poeta. Temos agora mais que Carnaval, Fusca e violão. Temos um novo poder, descentralizado, hiperconectado e capaz de influenciar até a eleição do Senado, em pleno sábado! Os camaradinhas lá daquela casa que nos respeitem! 😉

Referências: 

http://masterclass.goneweconomy.com/turma2

www.patri.com.br/

 


 Anderson Godz, Curador da Comunidade e Autor do Livro Governança & Nova Economia. Investidor, Advisor, Conselheiro de Administração pela FDC, IBGC e Mestre em Governança Corporativa e Sustentabilidade. Criador do Board Canvas e do MasterClass G&NE, o mais inovador programa brasileiro de governança para a nova economia. 

Participe dos próximos eventos da Comunidade! 

 

Governança & Nova Economia
Anderson Godz
Anderson Godz Seguir

Curador da Comunidade e Autor do Livro Governança & Nova Economia. Investidor, Advisor, Conselheiro de Administração pela FDC, IBGC e Mestre em Governança Corporativa e Sustentabilidade. Criador do Board Canvas e do MasterClass G&NE.

Ler matéria completa
Indicados para você