[ editar artigo]

Como você está cuidando dos seus Bitcoins?

Como você está cuidando dos seus Bitcoins?

Artigo original publicado em www.cryptoradar.com.br

Diante do grande problema que ocorreu com a maior corretora canadense de criptoativos ,a Quadrigacx, onde o CEO da empresa morreu e era o único com acesso às chaves das carteiras frias (Cold wallets) que guardavam algo em torno de USD 190 Milhões ou aproximadamente R$ 700 Milhões. Para maiores detalhes veja um resumo aqui em inglês. Por isso, vem a grande pergunta. Como você está cuidando dos seus Bitcoins e qualquer outro criptoativo?

Como analisar o caso Quadrigacx

Sempre que notícias como essa estouram em todos os noticiários, sempre tem um viés de crítica para as "inseguranças" dos criptoativos. Principalmente por não serem regulados. Acho que temos que analisar esse evento com a Quadrigacx por dois grandes prismas:

  • Deixar que corretoras cuidem dos seus criptoativos é igual usar os serviços de um banco (terceira parte de confiança). Com a grande desvantagem de não ter garantia de ter seus ativos devolvidos em caso de um hack, ou como aconteceu recentemente, em uma morte da única pessoa que tenha acesso às carteiras frias da corretora. Não temos regulação clara nesse mercado. Não há obrigação de se ter um seguro ou qualquer outro tipo de procedimento, como um fundo garantidor, no caso de problemas de insolvência com as instituições. Não tem como recuperar a senha/acesso judicialmente quando se trata de  criptoativos, como normalmente acontece com contas bancárias tradicionais. Mas por outro lado, também não tem como congelar os seus ativos judicialmente. O que é uma das grandes vantagens dos criptoativos. Quem controla as chaves privadas controla os Bitcoins. Então deixar os seus ativos em uma corretora é um GRANDE ERRO, para quem tem criptoativos. Pois, na verdade, se você não controla as suas chaves os seus saldos não são seus.
  • É inaceitável que uma corretora não tenha procedimentos seguros de acesso às carteiras frias dos ativos dos seus clientes. Sabemos que as pessoas morrem! NUNCAuma única pessoa pode controlar as chaves privadas de uma corretora. O Bitcoin já oferece inúmeras funcionalidades para garantir de maneira segura que um grupo de pessoas possam assinar transferências. Já temos protocolos bem definidos de como gestionar/gerar essas chaves (seed). Assim, não há desculpa para a extrema negligência de não cuidar de maneira apropriada dos recursos de famílias.

 

Critique o que merece crítica!

Isso me deixa desconfortável, porque as críticas não serão necessariamente para a irresponsabilidade de um indivíduo, ou de uma corretora. Será um crítica para a indústria de criptoativos como um todo. E consequentemente, por desconhecimento, o cidadão comum que até tenha vontade de investir na indústria acaba desestimulado. Porque não considera como algo seguro, e é justamente o contrário. Não existe forma de guardar ativos de forma mais segura que dentro da blockchain do Bitcoin. Claro, desde que você saiba o que está fazendo.

Fazendo a Custódia Correta do seus Criptoativos

Por isso, um investidor de criptoativos, para não ficar à mercê de irresponsabilidades e/ou riscos de hack de corretoras, deve utilizar as exchanges somente para fazer a compra e venda de ativos. Em nada justifica deixar saldos por muito tempo em corretoras. Só deixe nas corretoras as quantidades que você irá necessitar para fazer trades, o resto transfira para uma carteira fria.

Como usar corretamente carteiras de hardware

Não é objetivo desse artigo descrever em detalhes todos os tipos de carteira fria que existem, mas acho importante deixar aqui dicas das duas carteiras de hardware mais conhecidas no mercado e que acredito serem ferramentas importantes para a correta custódia dos seus criptoativos. Elas são a Ledger Nano Se a Trezor ONE, cada uma delas também já contam com versões mais modernas: a Ledger Nano Xe a Trezor Model T.

[caption id="attachment_3172" align="aligncenter" width="650"]Ledger Nano S e Trezor BlackLedger Nano S e Trezor Black[/caption]

A grande vantagem das carteiras de hardware é a sua facilidade de uso e extrema segurança. É bom saber que uma carteira de Bitcoin, não guarda as suas moedas e sim guarda as suas chaves, como nos explica o Andreas M. Antonopoulos, no seu livro Mastering Bitcoin. Os saldos das moedas são gravadas dentro da blockchain, nas transações assinadas pelas suas chaves contidas nesses equipamentos. Outra facilidade que o usuário tem ao utilizar esses aparelhos é que não precisa se preocupar em fazer backups constantes da carteira. Esses aparelhos seguem o padrão de carteiras determinísticas hierárquicas definidas pela BIP-39. Assim, o usuário só precisa guardar de maneira segura uma lista de 12 a 24 palavras em inglês. Essas palavras são retiradas de um dicionário pré determinado de 2.500, que é a seed (semente) do conjunto de todas as suas chaves.

[caption id="attachment_3162" align="alignright" width="250"]Lista para chave de recuperação de 24 palavrasChave de recuperação de 24 palavras.[/caption]

Processo de Recuperação em Caso de Falha

A partir dessa lista de palavras (seed) o algoritmo consegue gerar novamente todas as chaves privadas, chaves públicas e endereços. Assim, se o seu equipamento for roubado, furtado, perdido ou danificado, de posse da lista de palavras é só inicializar um novo aparelho que seja compatível com a BIP-39, que é o caso da Ledger e Trezor, que ele recupera o acesso a todos os seus criptoativos. Claro que se deve ter extremo cuidado de deixar a lista de palavras bem acondicionadas em cofres a prova de fogo e inundação.

Perdeu sua carteira de hardware? Siga esses passos e seja feliz!

Outra dica importante é ter pelo menos 3 equipamentos iguais para o seu processo de custódia e recuperação de ativos.Pois caso o seu equipamento não seja acessível de alguma maneira, por roubo, furto, perda ou inutilização do aparelho, você já terá outro equipamento para recuperar acesso aos seus ativos de maneira imediata assim que identificar o problema, principalmente em caso de roubo ou furto.

Após a recuperação do controle dos seus ativos no segundo equipamento que está em standby, é importante, como medida de segurança extra gerar uma nova seed dentro do terceiro equipamento em espera. Pois, caso seu primeiro aparelho caia nas mãos de um terceiro e por ventura ele consiga acessar a sua senha ele terá controle total sobre todos os seus ativos armazenados, por isso é importante inicializar o seu terceiro aparelho e passar todos os seus ativos para esse novo equipamento com a nova seed e consequentemente novo conjunto de chaves.

  1. Aparelho Principal:(Ledger ou Trezor): Evento de Falha!!
  2. Segundo Aparelho:De posse da seed que gera as chaves da sua carteira do primeiro aparelho inicialize o segundo aparelho e insira a sua seed original e ganhe acesso novamente aos seus fundos.
  3.  Terceiro Aparelho: Inicialize o terceiro aparelho como uma carteira nova, com a nova seed, em seguida passe todos os fundos recuperados no segundo equipamento e passe tudo para o terceiro aparelho, garantindo que somente você tem acesso aos seus fundos e mais ninguém.

Para um melhor entendimento segue diagrama do processo.

[caption id="attachment_3168" align="aligncenter" width="1024"]Procedimento de recuperação do acesso às carteiras de hardware.Procedimento de recuperação do acesso às carteiras de hardware.[/caption]

Sua carteira só pifou? Menos mal.

Vale ressaltar que caso seu aparelho só sofra uma falha de hardware e ainda tem a posse dele, não precisa fazer o terceiro passo. Isso só é indicado em caso de perda, roubou ou furto. Pois, nesses casos, existe o risco de uma terceira parte tentar acesso à sua carteira, e em caso de sucesso ele poderá fazer o que quiser com as suas moedas armazenadas.

As duas carteiras citadas acima, entre outras, já dão suporte a várias das principais moedas disponíveis. Isso permite que em um único aparelho você pode custodiar seus Bitcoins, Ethers, EOS, Bitcoin Cash, etc.

Descanse em paz, mas com seus criptoativos garantidos!

Outro ponto fundamental é ter algum processo já definido para garantir acesso aos seus fundos em caso de morte. Confiar para a esposa ou esposo onde encontrar a seed e/ou estabelecer com advogados de confiança processo de acesso aos criptoativos como parte do testamento. Outra prática meio incoerente, mas que muitas pessoas fazem é confiar as seeds para cofres em bancos tradicionais.

Assim sendo, nada adianta um investidor de criptoativos ter todo o esforço para cuidar e aumentar a sua carteira e em caso de morte os seus familiares queridos não poderem usufruir desses valores.

Com grandes poderes vem grandes responsabilidades...

Como dizia o Uncle Ben do Homem Aranha, com grandes poderes vem grandes responsabilidades. A Blockchain, trouxe para o cidadão comum a possibilidade de gerir os seus próprios recursos. Usando essa tecnologia não precisar da autorização de ninguém para receber, enviar e guardar seus valores. Todavia, esse grande poder traz a necessidade de encararmos a gestão dos nossos criptoativos de maneira séria e responsável. Se perder acesso às suas chaves não tem para quem chorar. Por isso, é essencial sabermos como lidar com essa tecnologia. Além disso é importante estabelecermos processo de gestão e checagem de backup como uma rotina pelo menos mensal das suas carteiras. Com 3 equipamentos isso é fácil, só seguir os procedimentos descritos acima na figura.

Escolha o seu procedimento de gestão, mas não deixe de ter um.

O que foi explicado aqui é uma das maneiras de custodiar as suas moedas. Mas, com uma rápida pesquisa no Google encontrará vários outros protocolos e pode escolher o que lhe parecer mais prático. O importante é ter esse processo definido, tanto de backup como de falecimento.

Se você cuidar de maneira correta das suas moedas, não precisará se preocupar com nada. Pode ter certeza que seus ativos estarão seguros! Eles estão protegidos pela tecnologia criptográfica mais avançada da história da humanidade para guardar valores digitalmente. A Blockchain do Bitcoindesde a sua criação a mais de 10 anos NUNCA teve uma violação ao seu algoritmo de segurança.

E você? Está cuidando bem dos seus criptoativos? Se não está se mexa e proteja os seus investimentos!

Compartilhe esse artigo com todos os investidores que você conhece e pergunte como eles estão cuidando das moedas deles!


Curta a página da CryptoRadar no Facebook e Twitter interaja conosco.
Já ouviu nosso podcast? Acesse CryptoTalk e ouça.

Governança & Nova Economia
Ler matéria completa
Indicados para você