[ editar artigo]

Como a moeda do Facebook poderia ajudar bilhões de pessoas

Como a moeda do Facebook poderia ajudar bilhões de pessoas

Aviso legal: Eu não tenho nenhum conhecimento interno dos planos do Facebook e eu fiz tantas suposições que até mesmo o Facebook não está fazendo um Stablecoin. Eu provavelmente estou errado em muitos aspectos. Eu não possuo ações do Facebook e isso não é uma recomendação de investimento.

Seguindo a conversa de RaulTed LivingstonRoss SandlerLance NgHunain NaseerMelisMohammad Musharraf e Michael K. Spencer, entre outros, gostaria de compartilhar minha opinião sobre como e por que o Facebook poderia ajudar bilhões de pessoas com suas finanças emitindo uma criptomoeda "completa" e não uma stablecoin.

Na verdade, eu acredito que o 'Facebookcoin' (vamos chamá-lo de FBC) no início vai ser um stablecoin ou uma moeda atrelada a uma moeda fiduciária como o dólar americano. Principalmente porque essa é uma maneira relativamente simples de começar a testar a tecnologia blockchain e ver o primeiro grupo de usuários interagindo com ela. Mas acho que vai evoluir para uma criptomoeda mais completa, que pode se tornar o dinheiro da internet de fato. Eu explicarei porque.

O mito em torno da volatilidade

Muitas pessoas criticam o bitcoin (BTC) e outras criptomoedas por serem muito voláteis contra moedas fiduciárias (USD, EUR, etc), dizendo que você não pode realmente usar o BTC como seu dinheiro para pagar por bens e serviços diariamente porque o preço varia muito. É um debate eterno, mas, na verdade, é difícil usar o BTC quando tudo é precificado em dólares e o preço do BTC flutua muito.

(Embora, é interessante notar que, em perspectiva, o preço do BTC tem subido consistentemente, sendo, portanto, um bom investimento para muitas pessoas. Duas conclusões: 1- muitos investidores da BTC preferem não gastar seus bitcoins, poupando assim mais para o futuro - A lei de Gresham 2 - A volatilidade não é ruim se o preço subir mais do que para baixo.)

Por outro lado, as pessoas estão acostumadas com a volatilidade das moedas fiduciárias contra si mesmas. Se você mora na Europa e vai passar algum tempo na Tailândia, você pode experimentar algumas flutuações diárias ao comprar e usar Thai Bahts durante a sua viagem, e tudo bem. Já empresas que importam e exportam mercadorias estão muito acostumadas com a volatilidade das diferentes moedas com as quais lidam. Sem falar na volatilidade das commodities e outras matérias-primas.

Minha suposição é que o FBC não precisa ser uma criptomoeda 100% estável para ser usada pelas pessoas, mas precisa manter sua flutuação para algum nível “gerenciável”. De preferência, uma apreciação lenta do valor (contra as 'fiats') a longo prazo, a partir da qual os usuários se beneficiariam ao mantê-lo em suas reservas, tornando-os mais ricos com o passar do tempo. E para resolver isso, existem outras abordagens interessantes além da "stablecoin" atrelada ao dólar. A questão difícil, claro, é saber a opção certa. Vou explorar algumas ideias, mas antes disso, gostaria de abordar os problemas REAIS que o FBC pode resolver.

Participe com Bernardo Quintão do VIII Meetup da Comunidade Governança & Nova Economia que vai rolar no IBGC em 28/Maio.

Quais os problemas e ineficiências do mundo real o FBC pode resolver?

Os desbancarizados1,7 bilhões de pessoas não têm acesso a contas bancárias e serviços financeiros, embora 2/3 deles possuam telefones celulares (e, portanto, uma conta no Facebook). Para essas pessoas, apenas ser capaz de economizar dinheiro e fazer pagamentos e transações a baixo custo é uma proposta de grande valor e lhes permitirá começar a criar mais riqueza em suas vidas do que nunca.

Os bancarizados: Tendo nascido no Brasil, sei por experiência pessoal como as coisas podem ficar difíceis quando você não pode confiar em sua própria moeda com suas economias. O Brasil passou por mudanças cambiais diferentes (eu tenho 32 anos e já existiram 6 moedas oficiais desde que nasci), instabilidades monetárias e períodos de hiperinflação. Os pobres sofrem mais, mas as classes média e alta também são muito afetadas. Ser capaz de comprar e armazenar com segurança outras moedas, ativos e ter acesso a investimentos internacionais e produtos financeiros ainda é um enorme privilégio para poucas pessoas no mundo. A FBC poderia mudar isso.

A globalização dos serviços financeiros: Desde a criação da sociedade moderna e dos Estados-nações, as pessoas estão ligadas à sua moeda local oficial e aos serviços financeiros oferecidos em seus mercados locais. Até a BTC, você tinha poucas opções além de confiar em seu governo, no banco central de seu país e nos produtos financeiros e de investimento do seu banco. E eu diria que a maioria das pessoas concorda que governos e bancos centrais não são as instituições mais confiáveis ​​do mundo. Um pouco de competição seria bem-vinda.

Na prática, mesmo agora, se você é um cidadão brasileiro e quer comprar ações na NASDAQ, investir em imóveis na Europa ou entrar em um IPO no Japão, você terá dificuldades para abrir contas, transferir dinheiro, assinar contratos e você pagará muitas taxas durante o processo de investimento. Sem mencionar o acesso a empréstimos, hipotecas, leasing, seguros e outros produtos financeiros que são restritos geograficamente. Uma criptomoeda global, fácil de usar e seguro para armazenar (o que o BTC não é) facilitará a verdadeira globalização dos serviços financeiros.

Inflação e poder de compra: Imperadores, reis, bancos centrais e governos usaram seu poder de monopólio sobre a emissão de moeda para financiar guerras e outras despesas do governo, sempre à custa das economias da população. Às vezes, como confiscos diretos, mas em geral através de impostos e inflação (o pior tipo de tributação).

Mesmo para os países desenvolvidos, a inflação é um problema enorme. Nos EUA, de acordo com o IPC, os preços em 2016 são 2.757,23% superiores aos preços médios em 1900. O dólar experimentou uma taxa média de inflação de ~3% ao ano durante esse longo período. Em outras palavras, US $ 1 em 1900 é equivalente em poder de compra a US $ 28,57 em 2016, uma diferença de US $ 27,57 ao longo de 116 anos.

Como a maioria de vocês sabe, o BTC é o primeiro tipo de moeda moderna em que você não precisa confiar em uma política monetária de autoridade central; em vez disso, você pode confiar em seu algoritmo de fornecimento de código aberto e sua rede p2p. Você só entende o poder do bitcoin depois de entender como os bancos centrais e os governos poderosos são por causa de seu monopólio sobre nosso dinheiro.

Em 1976, Friedrich Hayek escreveu Denationalization of Money, no qual ele defendia o estabelecimento de moedas privadas emitidas de forma competitiva. Eu acho que o Facebook poderia ser o primeiro candidato ao monopólio dos bancos centrais e o FBC poderia se tornar o dinheiro da internet para a maioria dos casos de uso e ganhar muito dinheiro para a empresa e seus usuários. (Em qualquer cenário, acredito que a BTC ainda manterá seu uso como uma loja de valor, uma espécie de e-gold).

Em outras palavras, se o Facebook emitir um stablecoin, ele estará apenas fazendo melhorias incrementais no paradigma financeiro atual, ajudando mais pessoas a acessar o dólar americano e o atual sistema financeiro, mas não oferecerá uma proposta de valor significativamente melhor para seus usuários.

 

Como uma criptomeda não-stablecoin poderia ser?

Uma das características mais interessantes das criptomoedas é que você pode codificar a política monetária em seu código aberto. E esse código só pode ser alterado pelo modelo de governança estabelecido no código também. Se o Facebook puder implementar um bom modelo e desenvolver uma criptomoeda que seja usada pelos seus 2.7 bilhões de usuários, o FBC pode se tornar tão usado e confiável quanto o USD ou o EUR. Em tempos de Quantitative Easing, talvez até mais confiáveis. O Facebook poderia simplesmente fornecer um produto melhor do que os bancos centrais e governos.

 

O que seria um bom FBC?

Neste ponto, estou escrevendo absolutamente apenas por diversão, não leve nada a sério! Isso é exatamente o que eu faria se estivesse projetando o FBC. Não há informações ou indicações de que o Facebook esteja pensando em nada disso.

Os bancos centrais têm diferentes opções para a política monetária. Começando que eles podem imprimir e/ou emprestar dinheiro emitindo títulos do governo e eles podem definir diferentes regimes cambiais, como o float limpo (onde a moeda é negociada livremente contra outras moedas), o float sujo (o BC intervém com o mercado normalmente por comprando ou vendendo sua própria moeda), o crawling peg e a target-zone (onde o BC estabelece uma variação preferencial de flutuação), a taxa de câmbio fixa e o currency board (semelhante ao que seria uma crypto stablecoin, sendo o Hong Kong Dollar o caso clássico).

Para criptomoedas, as coisas ficam mais complexas. Se você quiser que seus usuários confiem em sua criptomoeda, você deve programá-la com uma boa política monetária e um bom modelo de governança. Isso pode ser complicado para o Facebook, mas acho que os incentivos são que eles criem um modelo bom, caso contrário, a comunidade cripto poderia forkar o FBC em um modelo melhor, de qualquer forma.

Para o total supply, o FBC poderia optar por uma abordagem semelhante ao BTC, tendo uma oferta total limitada a ser alcançada em muitos anos, ou poderia optar por uma taxa de inflação fixa, como 1-3% ao ano. Eu iria pelo segundo porque isso poderia ajudar a ajustar o preço para as atuais moedas fiduciárias. Com relação ao algoritmo de consenso, embora o PoS não tenha sido usado por tanto tempo no mundo cripto, eu acho que o FBC poderia ir por esse caminho e recompensar os usuários que apostassem em seu FBC. Existem outras características muito importantes que não quero explorar porque não sou um especialista no aspecto tecnológico e o que realmente me interessa é como o Facebook poderia implementar todo o plano de uma forma que possa competir com os bancos centrais, ajudar bilhões de pessoas e ganhar muito dinheiro no caminho.

“Pessoas inteligentes estão procurando por algo melhor. Estamos falando de Simoleons - a moeda nova e inteligente do Metaverse.”  -  Neal Stephenson, 1995.

Como o Facebook poderia executar isso?

Aqui estou na minha viagem psicodélica de especulação.

Como eu posso ver isso acontecendo:

  • O Facebook cria o FBC como criptomoeda distribuída, pública e de código aberto. Sem mineração de PoW, mas uma estratégia de distribuição inteligente.
  • O Facebook vende parte do FBC criado para grandes investidores: grandes empresas de tecnologia, fundos e bancos centrais comprariam.
  • O Facebook usa o dinheiro da captação de recursos para financiar uma Fundação da FBC para atuar de forma independente como um banco central da FBC, com o objetivo de manter sua estabilidade de longo prazo, enquanto órgão de governança. Durante a criação da FBC, uma grande parte das moedas é entregue à Fundação e é desbloqueada anualmente para que a Fundação possa usar o dinheiro arrecadado inicialmente e seu tesouro para intervir no mercado como um banco central para melhor estabilizar a moeda.
  • O Facebook e outros grandes investidores fazem parte do conselho da Fundação e recomendam a equipe executiva independente. Portanto, o Facebook é apenas um dos 'supernós' da rede e não controla diretamente as decisões da Fundação FBC. A equipe executiva independente é semelhante à equipe de um banco central independente.
  • Facebook poderia fazer airdrops de 10-20% das moedas para seus 2,7B usuários.
  • O Facebook, exchanges e gateways podem facilmente fornecer liquidez aos usuários que desejam trocar o FBC por moedas fiduciárias ou comprar mais FBC.
  • Facebook pode aceitar pagamentos de anúncios FBC com desconto em sua própria plataforma. Outros jogadores seguirão. Talvez países pequenos adotem o FBC como moeda oficial.

Como o Facebook poderia lucrar com isso?

  • Sendo o emissor da FBC, o Facebook poderia manter uma quantidade significativa das moedas. Essas moedas podem ser projetadas para serem bloqueadas como padrão e uma pequena quantia desbloqueada anualmente. O Facebook pode decidir manter ou vender a seu próprio critério, mas há um enorme incentivo para manter até que o valor de mercado, ou market cap, seja enorme.
  • O Facebook pode fornecer todos os tipos de serviços financeiros para seus usuários e lucrar com uma grande variedade de fluxos de receita. A maioria das pessoas não consegue administrar suas finanças e, particularmente, seus investimentos. O Facebook se tornaria a mais importante startup de tecnologia financeira do mundo e a FBC pode criar um novo paradigma para outras fintechs. A Fundação FBC teria um papel na visão geral deste novo paradigma.

O incentivo, IMHO, é que um ecossistema aberto e distribuído gera muito mais valor na rede FBC. Em que o Facebook poderia lucrar bilhões de dólares apenas com a venda de suas moedas iniciais. Há também um incentivo implícito de que o Facebook vá de uma forma mais descentralizada e aberta do que a maioria das pessoas espera. Isso porque os blockchains podem ser bifurcados. Se o Facebook escolher uma opção excessivamente centralizada. Um grupo de pessoas poderia apenas forkar o código original e criar um FBC melhor para os usuários iniciais do FBC.

Vamos nos lembrar porque o bitcoin é poderoso. Porque é um código-fonte aberto onde você pode verificar sua oferta total a qualquer momento e suas transações peer to peer permissionless são características muito atraentes. Se o Facebook está tentando construir um bitcoin melhor, não deveria ser um stablecoin. É basicamente por isso que concordo com outras pessoas que acreditam que o Facebook pode se tornar (ou criar) um banco central.

Os concorrentes da FBC são provavelmente Telegram, Line, Kakao, Signal e outros aplicativos similares com seus projetos de criptografia que estão indo em uma fonte aberta, rede distribuída e direção de governança transparente. A criptomoeda do Telegram, o GRAM (levantou US $ 1,7 bilhão no ICO do ano passado), é provavelmente o competidor mais importante do FBC neste momento, não o Tether ou o GeminiUSD.

Finalmente, o mais óbvio, o que importa para as pessoas é manter uma moeda que mantenha seu valor ou valorize consistentemente ao longo do tempo. Se o Facebook fornecer 10 dólares de FBC para seus usuários e eles perceberem que seu FBC está se valorizando consistentemente em comparação com suas moedas locais e que podem usá-lo para pagar mantimentos e dividir contas, eles o adotarão rapidamente como seu dinheiro preferido.

 


Traduzido por Anderson GODZ, Criador da Comunidade e Autor do Livro Governança & Nova Economia. Investidor, Advisor e Conselheiro (FDC e IBGC).  Empreendeu e vendeu uma startup após carreira em grandes empresas. Mestre em Governança Corporativa e Sustentabilidade. Criador do Board Canvas e do MasterClass G&NE, o mais inovador programa brasileiro de governança para a nova economia. 

Participe dos próximos eventos da Comunidade! 

Governança & Nova Economia
Ler matéria completa
Indicados para você